Vício do Facebook é idêntico ao da cocaína

Vício do Facebook é idêntico ao da cocaína (Twin Design / Shutterstock.com )

A forma como o vício do Facebook afeta o cérebro é muito semelhante ao efeito de drogas como a cocaína, segundo um estudo publicado no ‘Psychological Reports: Disability and Trauma’.

Segundo o estudo realizado pela Universidade Estatal da Califórnia, EUA, ainda que o vício do Facebook tenha caraterísticas neurológicas semelhantes à toxicodependência e que possa ser tão prejudicial para a saúde como a cocaína, é mais fácil de largar esta rede social do que deixar de consumir drogas.


Veja também o artigo Quando quiser resistir ao Facebook, use esta app


Os investigadores estudaram a atividade cerebral de 20 estudantes voluntários enquanto eles olhavam para uma série de imagens. Nesta experiência, os participantes tinham que pressionar um botão sempre que viam imagens relacionadas com o Facebook, numa série de fotos intercaladas com sinais de trânsito.

A maioria dos estudantes respondeu mais rapidamente aos estímulos do Facebook do que aos sinais de trânsito. Acresce que estes foram os mesmos que relataram sinais de vício do uso do Facebook, num questionário entregue pelos investigadores e revelaram também níveis mais elevados de ansiedade e outros sintomas ligados à dependência de drogas.


Mais sobre redes sociais: Pode perder emprego por causa da foto de perfil no Facebook


Para o professor e coordenador do estudo Ofir Turel os resultados são “assustadores” já que indicam que muitas pessoas são capazes de responder a uma mensagem via Facebook antes de reagir a uma urgência na estrada.

O estudo revelou ainda, através da monitorização do cérebro dos participantes, que, quando eles viam imagens relacionadas com o Facebook, ativavam áreas da amígdala e do estriado associadas ao estabelecimento de significado dos acontecimentos e das emoções e à antecipação de recompensas. Áreas estas que são também ativadas pelo consumo de cocaína. O que significa, para os cientistas, que vícios relacionados com as novas tecnologias têm os mesmos mecanismos naturais que as drogas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

11 snacks para levar para o trabalho