Elza Pais: “Os jovens não podem confundir violência com amor”

A intenção é revelada por Elza Pais, deputada socialista e presidente da subcomissão parlamentar para a Igualdade e Não Discriminação, ao Delas.pt. A deputada quer que haja “tolerância zero” para a violência no namoro e revela que o partido quer saber detalhes da implementação do “projeto-piloto da Educação para a Cidadania que está a ter lugar nos 230 agrupamentos de escolas (que adotaram horários e currículos flexíveis)”.

Vamos tentar saber como está a monitorização desse trabalho”, completa Elza Pais, antecipando o encontro com a ministra da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques, no âmbito da Comissão Parlamentar marcada para terça-feira, 20 de fevereiro.

Elza Pais, deputada do PS. (Fotografia de Reinaldo Rodrigues / Global Imagens)

“A melhor maneira de combater a violência doméstica e é preveni-la em idade precoce. Os jovens precisam de ver os seus valores alterados, têm de ser eliminados e não podem confundir violência com amor. Se o fazem agora, temos mesmo de ter tolerância zero”, pede a deputada socialista, que acrescenta: “É preciso ver como está a funcionar a aplicação da lei, perceber que as magistraturas têm sensibilidade e formação para trabalhar esta matéria.”

Afinal, considera a responsável política, “esta é a batalha das mentalidades, que demoram muito tempo a mudar e, no que diz respeito à violência doméstica e de género – o tráfico de seres humanos, o assédio, a mutilação genital feminina –, é uma luta que se ganha pela educação para a cidadania”.

Imagem de destaque: Shutterstock

10% das jovens universitárias vítimas de violência foi ameaçada de morte pelo namorado

Há “banalização e mistificação” da violência entre casais, em Portugal