Em topless contra a “cultura das violações”

Um fotógrafo australiano criou o projeto “Still not asking for it”, onde expõe mulheres despidas, com fita adesiva negra nos mamilos e cuecas pretas, para marcar uma posição contra a “cultura de violações” e violência sexual (veja as fotos na galeria).

As imagens a preto e branco de Rory Banwell, onde estão incluídos alguns homens, chamam ainda a atenção para as mensagens escritas no estômago destas mulheres – como “a moda não é um convite”, “alcoolismo não é desculpa” e “nunca a pedir por isso”. O fotógrafo quer fazer passar a mensagem de que as mulheres nunca estão a pedir para serem violadas, agredidas sexualmente, ou abusadas – independentemente daquilo que vestem, da sua sexualidade ou quem elas são.


Veja também o artigo Homens de minissaia contra ataques sexuais


Em 2013, um documento divulgado pelo governo australiano relatava que oito em cada dez mulheres vítimas de abuso sexual não denunciavam o crime às autoridades. Na Austrália, 1,3 milhões de mulheres e 360 mil homens já viveram, pelo menos uma vez na vida, a partir dos 15 anos, uma situação de violência sexual – o que deverá corresponder a uma em cada seis mulheres e um em cada 20 homens, valores que triplicam no caso dos indígenas australianos.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Marcelo Rebelo de Sousa: “Serei um President…