Novo CD de Carminho dedicado a Tom Jobim é editado a 2 de dezembro

carminho

O novo álbum da fadista Carminho, composto por 14 temas de Tom Jobim, é editado no dia 02 de dezembro, e conta com as participações de Fernanda Montenegro, Maria Bethânia, Marisa Monte e Chico Buarque.

O CD intitula-se “Carminho canta Tom Jobim” e foi gravado nos estúdios cariocas da discográfica Biscoito Fino, com a Banda Nova, o último agrupamento que acompanhou Tom Jobim, composto pelo seu filho e neto, Paulo e Daniel Jobim, respetivamente, e ainda por Jaques Morelenbaum e Paulo Braga, anunciou na quarta-feira, em comunicado, a discográfica Warner Music.


Leia também o artigo: Carminho no Festival Internacional de Música de Macau


O CD estará disponível no mercado brasileiro, no dia 05 de dezembro, e tem “edição prevista para o primeiro trimestre do próximo ano”, noutros países.

A gravação do CD partiu de um convite da família de Tom Jobim a Carminho, adianta a mesma fonte, referindo que a fadista “mergulhou no cancioneiro do compositor” para escolher os 14 temas que constituem o álbum, entre os quais “A felicidade”.

Com Marisa Monte, com quem partilhou no verão passado o palco do CoolJazz, em Oeiras, Carminho interpreta “Estrada do sol”, com Maria Bethânia, “Modinha” e com Chico Buarque, o tema “Falando de amor”.

Fernanda Montenegro, de 87 anos, atriz distinguida com um Urso de Prata e a única brasileira nomeada para um Oscar (“Central do Brasil”, 1999), tem uma participação especial no tema “Sabiá”, declamando um excerto do poema “Canção do exílio”, de Gonçalves Dias.

A intérprete tinha já gravado um tema de Jobim, “Saudades do Brasil” (1969), uma criação de Amália Rodrigues.

Carminho, distinguida com os Prémios Amália Revelação e Melhor Fadista, é filha da fadista Teresa Siqueira e estreou-se discograficamente a solo em 2009 com “Fado”, apesar de já ter cantado quer na casa de fados da mãe, Taverna do Embuçado, em Lisboa, quer em alguns espetáculos, como a Gala Carlos Zel, no Casino Estoril, em 2008, e num espetáculo de homenagem ao poeta José Luís Gordo, na Vidigueira, no Baixo Alentejo, em 2005.

Em 2006, participou na gravação do CD “O terço cantado”, e tinha já gravado quatro fados, na Suíça, com a Tertúlia de Fado Tradicional. Em 2008, gravou “Gritava contra o silêncio”, excerto de um conto de Sophia de Mello Breyner Andresen, no primeiro disco de inéditos de João Gil.

Ao longo da sua carreira, a fadista tem gravado com artistas de outras áreas musicais, designadamente com os brasileiros Chico Buarque, Milton Nascimento, Marisa Monte, Ney Matogrosso, Nana Caymmi, e com o espanhol Pablo Alborán.

No Brasil, a intérprete tem tido um assinalável êxito com concertos esgotados no Rio de Janeiro e em S. Paulo. Foi tema de capa do jornal O Globo, e o músico Caetano Veloso, que escreveu para si “O sol, eu e tu”, referiu-se à fadista como um “suave milagre”.

Sobre Carminho afirmou o autor de “Leãozinho” que é a “mais bela floração desse renascimento do fado entre jovens portugueses que já faz agora mais de uma década”.

Neste CD, “Carminho pôs toda a sua alma a cantar Jobim”. “Não é um disco de fado? Talvez não seja. Mas é o disco que se impunha, que Carminho tinha de fazer agora. E que fez”, remata a discográfica.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Greve aos trabalhos de casa