França: campanha quer estações de metro de Paris com mais nomes de mulheres

Agora que o metro da capital está a expandir a sua rede, organização Osez le fémenisme lançou uma campanha para que as duas estações em construção tenham nome de mulher. Barbara, Lucie Aubrac e Nina Simone são as opções.

Victor Hugo, Anatole France, Gambetta, Robespierre ou Charles de Gaulle. Estas são apenas alguns exemplos de estações do metro de Paris com nomes de homens que se destacaram na História de França. Mas, para contar as mulheres que dão nome a estações na capital francesa bastam os dedos de uma mão – e sobra um: quando no mês passado a Câmara de Paris renomeou a estação Europe para Europe-Simone Veil o nome da ex-presidente do Parlamento Europeu veio juntar-se aos de Marguerite de Rochechouart de Montpipeau, Marie Curie e Louise Michel como quarta estação no feminino.

Agora que o metro de Paris, inaugurado em 1900, está a expandir a rede – tem hoje 303 estações –, a organização Osez le féminisme lançou uma campanha para que seja uma mulher a escolhida para dar nome a cada uma das duas estações em construção. A consulta online oferece três opções à escolha: duas francesas, a cantora Barbara e a resistente antinazi Lucie Aubrac, e uma americana, a também cantora Nina Simone.

Leia mais em DN.pt

Imagem de destaque: Shutterstock

E se Lisboa tiver carruagens só para mulheres?