Os prémios BAFTA vão vestir-se de luto

À semelhança do que aconteceu nos Globos de Ouro também a passadeira vermelha dos prémios BAFTA se vai encher de vestidos pretos. As razões são as mesma das que levaram ao desfile negro dos Globos: lutar contra assédio sexual, sexismo e desigualdades.

Esta iniciativa junta-se assim ao movimento Times Up e é por isso de esperar que os discursos da cerimónia sejam bastante feministas. Além dos vestidos pretos algumas atrizes vão desfilar na passadeira vermelha acompanhadas de mulheres marcantes.

Andrea Riseborough vai acompanhada de Phyll Opoku-Gyimah co-fundadora da Black Proud do Reino Unido. Gemma Arterton vai-se fazer acompanhar de duas antigas costureiras, que foram das 187 mulheres que em 1968, organizaram uma marcha de três dias, depois de saberem que ganhavam menos 15% que os homens da fábrica. Naomi Harris, Gemma Chan e Tessa Thompson também vão ser acompanhadas por ativistas nesta cerimónia.

Discursos feministas nos Globos de Ouro

 

Hollywood vai ter projeto contra o assédio sexual