Subir

Taylor Swift vence em tribunal contra Mueller

David Mueller terá mesmo de pagar os 850 mil euros (um milhão de dólares) de indemnização a Taylor Swift. O júri do processo deu razão à cantora e condenou o radialista da estação KYGO-FM por ter assediado sexualmente Swift.

A voz de “Shake it Off“, de 27 anos, e David Mueller, de 55, trocavam acusações desde junho de 2013, altura em que o também DJ terá “apalpado” a estrela da pop minutos antes de subir ao palco em Denver, no estado de Colorado, durante uma sessão fotográfica com os fãs.

No processo movido por Mueller, no qual acusava Tylor Swift de ter sido responsável por ele ter perdido emprego, e exigia 2,5 milhões de euros por danos e prejuízos, a cantora saiu inocente na passada sexta-feira, 11 de agosto.

Austin e Taylor Swift

Taylor Swift vai doar os 850 mil euros de indemnização a instituições que lutam para proteger mulheres vitimas de assédio sexual [Fotografia: DR]

Agora, três dias depois, a 14 de agosto, e num segundo processo desta vez tendo Swift como vítima de assédio sexual, o Tribunal Distrital de Denver condenou o radialista a pagar o valor exigido pela própria antes do julgamento. Por vontade de Taylor Swift o dinheiro será doado “a organizações de caridade dedicadas a proteger mulheres de atos similares de assédio sexual“.

Swift chorou em tribunal

Em comunicado, Taylor Swift agradeceu ao tribunal e à sua equipa por terem saído em sua defesa neste caso. Recorde-se que, perante o juiz William Martínez, Swift mencionou os nomes do fotógrafo Stephanie Simbeck, do segurança Greg Dent e da própria mãe, Andrea Finley Swift, como testemunhas do alegado assédio por parte de Mueller.


Leia também Assédio sexual sofrido por Taylor Swift é drama comum no meio artístico

E saiba que As mulheres são as maiores vítimas de assédio sexual e moral no trabalho


Obrigada por lutarem por mim e por qualquer pessoa que se sinta silenciada por um abuso sexual. Reconheço o privilégio que tenho na vida, na sociedade e por poder suportar o enorme custo de me defender num julgamento como este“, declara a cantora.

“A minha esperança é ajudar as pessoas cujas vozes também devem ser ouvidas. Portanto, futuramente, vou fazer doações a várias organizações que ajudem as vítimas de abuso sexual para que se defendam dos seus agressores“, disse ainda Swift.

Taylor Swift

Taylor Swift deu o exemplo ao não silenciar o ter sido vitima de assédio por parte de um homem 23 anos mais velho [Fotografia: DR]

Segundo a agência de notícias AFP, durante o julgamento, Taylor Swift não conteve as lágrimas. Visivelmente fragilizada, a cantora chorou no momento em que Gabriel MacFarland, o advogado de Mueller, questionava o seu cliente que motivos teria ele para apalpar Swift.

Está dado então por terminado este caso mediático. Taylor Swift dá assim o exemplo ao não silenciar o facto de ter sido assediada por um homem 23 anos mais velho do que ela. É de lembrar que David Mueller declarou-se inocente até ao fim do julgamento.

Fotografia de destaque: Reuters
AR