As musas da Prada que arrasam ‘red carpets’ e passerelles

Não é qualquer mulher que consegue tornar-se rosto da Prada. Não se trata de beleza, elegância ou porte, mas sim de singularidade, de excentricidade. Nunca houve, nem haverá, padrão de escolha. “Não existe uma mulher Prada”, garantiu a diretora criativa da marca, Miuccia Prada, numa entrevista.

Musas como a veterana Uma Thurman ou as jovens Lupita Nyong’o, Mia Wasikowska e Léa Seydoux deixaram a sua marca, sobretudo, nas passadeiras vermelhas. Em contraste, foi em passarelles e campanhas publicitárias que brilharam as principais estrelas da grife italiana da década de 1990, como Carla Bruni, Amber Valetta ou Angela Lindvall.

“Toda a gente sabe que não tenho uma só musa. Não tenho interesse nisso. Quando falo com as pessoas, nem reparo no que estão a usar. Só reparo se for algo particularmente interessante. Eu vejo as exceções”.

Doutorada em ciência política, Miuccia Prada transformou a casa fundada em 1913 pelo seu avô, Mario, num verdadeiro império da moda, avaliado em cerca de 7,6 mil milhões de euros.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Conta de iCloud de Pippa Middleton foi invadida